25/04/2017
COMO ANDA O COMÉRCIO ELETRÔNICO BRASILEIRO?
O fato de que a Internet representou um divisor de águas na forma como os consumidores compram e se relacionam com as marcas não é novidade. O e-commerce brasileiro fechou 2016 com faturamento de R$ 44,4 bilhões e 47,93 milhões de e-consumidores ativos. O número de pedidos permaneceu em 106,3 milhões, com tícket médio de R$ 452. Outros fatores que impactaram o crescimento do e-Commerce no Brasil, foram as compras feitas pelos dispositivos móveis. Segue alguns números:

Regiões que mais compram:

Sudeste – 63,8%
Sul – 14,5%
Nordeste – 12,5%
Centro-Oeste – 6,6%
Norte – 2,6%

As cinco categorias mais vendidas em 2016, em volume de pedidos, foram:

1° Moda e Acessórios – 13,6%
2° Eletrodomésticos – 13,1%
3° Livros/Assinaturas/Apostilas – 12,2%
4° Saúde/Cosméticos/Perfumaria – 11,2%
5° Telefonia e Celulares – 10,3%

As cinco categorias mais vendidas, em faturamento, foram:

1° Eletrodomésticos – 23%
2° Telefonia/Celulares – 21%
3° Eletrônicos – 12,4%
4° Informática – 9,5%
5° Casa e Decoração – 7,7%

Segundo as pesquisas...

 
- 57% das pessoas diz que o preço é o fator mais relevante para que os clientes decidam comprar. Como na internet não há limite para comparações, é fácil encontrar o menor valor.

- 50% dos clientes querem ter a certeza de que está comprando algo de qualidade, durável. Aqui também se aplica muito bem o conceito de valor agregado.

- 23% das pessoas optam se tiver frete grátis.

É preciso criatividade e estratégia para aproveitar a boa onda de crescimento do e-commerce no Brasil, caso contrário, você vai ficar de fora do circuito de compras.
PUBLICIDADE
Rua Poços de Caldas, 230 - Jardim Alvorada
Maringá - Paraná
CEP: 87033-130